Lula: a dialética do efeito e do rejeito

Foto: Lula/Divulgação redes sociais (Ricardo Stuckert)

José Alcimar de Oliveira*

Que o que gasta, vai gastando o diabo de dentro da gente, aos pouquinhos, é o razoável sofrer. E a alegria de amor – compadre meu Quelemém diz. Família. Deveras? É e não é. O senhor ache e não ache.  Tudo é e não é… Quase todo mais grave criminoso feroz, sempre é muito bom marido, bom filho, bom pai, e é bom amigo-de-seus-amigos! Sei desses. Só que tem os depois – e Deus, junto. Vi muitas nuvens (Guimarães Rosa). ...  Ver mais

Continue lendo