Ativista critica atividade predatória como “desenvolvimento” e silêncio dos políticos do AM

Legenda: Garimpeiros durante almoço improvisado em Balsa de Garimpo Ilegal em Borba -AM

O sênior campaigner do Greenpeace Brasil, o ativista Danicley de Aguiar, criticou o uso de atividades predatórias da floresta como alternativa de desenvolvimento regional e o silêncio da classe política do Amazonas diante dos acontecimentos recentes envolvendo garimpo ilegal no estado.  ...  Ver mais

Continue lendo

A propósito do garimpo no rio Madeira

Foto: Bruno Kelly/Greenpeace

* Marcelo Seráfico

Antônio Cattani fala da existência de uma economia-bandida que integra a “economia”. Há conjunção e não disjunção.

A fórmula clássica, digamos assim, desse processo de integração entre atividades econômicas legais e ilegais é aquilo a que Marx, retomando Adam Smith, qualificou como “a assim chamada acumulação primitiva de capital”, isto é, toda forma de espoliação, exploração e brutalidade que quebra barreiras e prepara o “terreno” para a exploração propriamente capitalista, racionalizada, mas ainda assim irracional por seus fins últimos. ...  Ver mais

Continue lendo

Madeira: um rio devastado pelo desmatamento, obras do Estado e garimpo ilegal

Imagem: Reprodução transmissão BandNews Difusora no Youtube

Na semana passada, Autazes, Manaus e o mundo se assustaram com as centenas de balsas e dragas instaladas no rio Madeira, no município a 112 quilômetros da capital do Amazonas.

A notícia de que a área era promissora para a extração ilegal de ouro se espalhou e os garimpeiros fizeram uma corrida pelo mineral jamais vista próximo a uma capital que reúne as principais forças de segurança, repressão e fiscalização de crimes ambientais. ...  Ver mais

Continue lendo