Bernardo Cabral assinou petição da OAB no STF questionando Bolsonaro

O ex-senador amazonense Bernardo Cabral assinou a petição que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) protocolou no STF (Supremo Tribunal Federal) requerendo que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), esclareça as declarações sobre a morte do pai do atual presidente da entidade, Fernando Santa Cruz, desaparecido durante a ditadura. 

O documento apresentado pelo atual presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, ao STF no dia 31 de julho foi assinado por todos os ex-presidentes da ordem, entre os quais Bernardo Cabral.

O ex-senador é o nome do Amazonas de maior destaque no processo de redemocratização do Brasil. Foi o quinto brasileiro a escrever o texto da principal legislação do País ao ser o relator-geral da Constituição de 1988, que garantiu direitos individuais e fundamentais para a população.

“Ilustre amazonense”

Bernardo Cabral mora no Rio de Janeiro. No dia 25 de abril deste ano, o nome dele foi lembrando durante um julgamento no STF, quando o ministro Marco Aurélio de Mello revelou que recebeu uma ligação de um “ilustre amazonense”. A corte analisava os questionamentos sobre o crédito de IPI para a ZFM (Zona Franca de Manaus).

Na ocasião, chegou a Bernardo Cabral um vídeo que o deputado estadual Serafim fez dentro do STF citando os votos contrários à ZFM e dizendo que Marco Aurélio era contra os direitos da região. Bernardo Cabral ligou para o ministro Marco Aurélio e o questionou sobre o entendimento do texto constitucional.

Veja o documento:

Foto: Câmara dos Deputados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *