Cem anos de Clarice Lispector: sobre ratos e Brasília ou a triste partilha do erro

*Por José Alcimar 01. Clarice Lispector, que nos deixou em 1977, havia manifestado em forma de crônica seu estado de  pavor em relação à capital federal: lugar onde “o ser orgânico não se deteriora. Petrifica-se. Se há algum crime que a humanidade ainda não cometeu, esse crime novo será aqui inaugurado (…)”.  Brasília, segundo Clarice, “(…) … Continue lendo Cem anos de Clarice Lispector: sobre ratos e Brasília ou a triste partilha do erro