Com a chapa “Lula Livre para mudar Manaus”, Otoni quer presidir PT nas eleições 2020

Com a chapa “Lula Livre para mudar Manaus. Diálogo e ação petista”, o professor da rede pública estadual e um dos fundadores do PT no Amazonas, Otoni Diógenes quer ser o novo presidente municipal do partido.

As duas principais metas do candidato à eleição interna de dirigente municipal da sigla estão bem definidas: recuperar a imagem do partido que perdeu eleitorado em Manaus no último pleito e eleger para a prefeitura da capital do Amazonas o deputado José Ricardo (PT).

“Nosso partido tem um vigor interno muito forte. E um dos pilares do nosso projeto (ser dirigente municipal do PT) é garantir a nossa candidatura própria para a Prefeitura de Manaus. Um nome vivo no processo, por tudo o que já fez e por sua atuação parlamentar é o companheiro José Ricardo. É o nome que eu defendo para ser o nosso prefeito de Manaus”, declarou.

O PT realiza em todo País o PED (Processo de Eleições Diretas) para escolha de dirigentes municipais. Além dos presidentes do partido nas cidades, serão eleitos delegados.

Esta composição dará força aos grupos internos que conseguirem eleger o maior número de delegados, pois são eles que votam para a eleição de dirigente estadual e nacional.

Aos dirigentes municipais caberá a condução interna e as articulações de candidaturas e campanha nas Eleições 2020,

A eleição do diretório municipal será no dia 8 de setembro, de 8 às 17h, com 18.746 filiados ao PT aptos a votar em Manaus.

Otoni nunca ocupou o principal cargo de direção do partido em Manaus, embora por várias vezes tenha sido dirigente na esfera municipal e estadual.

Tem no entorno dele o apoio de nomes como do ex-senador João Pedro; do ex-secretário Zeca do PT; Secretária Nacional de Mulheres do PT, Anne Karolyne; do líder da juventude do PT Ruan Otávio; Gilsa Batista, entre outros.

Os demais candidatos na disputa interna petista são: Waldemir Santana do Sindicato dos Metalúrgicos, Sabá Magalhães, Luiz Borges, vereador Sassá, Núbia Rios, Ana Cláudia Chaves e Raynê Neves.

Haverá eleição também nos 61 municípios do interior do Amazonas, há 37.745 filiados ao PT aptos a votar em suas respectivas cidades.

Resgate da confiança no PT

“Nossa chapa, nosso projeto, entre outros compromisso, é regatar nosso partido em nível de Manaus. Colocar o partido junto aos movimento sociais, deixando-o mais aberto, a serviço das organizações”, declarou.

Otoni Diógentes afirma que o PT não é um partido que funciona apenas no período de eleição e que faz constantes e coletivos debates.

“Nosso partido tem um vigor interno muito forte. É um partido de debate. Organizado e correntes internas que estão nesta disputa”, afirmou.

Otoni diz que apesar da expressiva votação que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve em Manaus nas Eleições 2018 é possível alterar o quadro e torná-lo favorável ao PT.

“Vamos revitalizar o partido internamente, organicamente funcionar com fluidez. Vamos colocar a juventude para pensar, reunir, encaminhar, deliberar. As mulheres, LGBTs. Todos os segmentos que compõe o nosso parido como instrumento fortalecer os seus projetos”, afirmou Diógenes.

Foram 686.999 votos para Bolsonaro e 358.364 para Haddad, em Manaus. Ou seja, 65, 72% dos votos válidos. No Amazonas, Bolsonaro venceu Haddad com uma diferença apertada em função dos eleitores do interior. Foi 50,27% (885.401) dos votos para Bolsonaro contra 49,73% (875.845) para Haddad.

Haddad venceu em 59 dos 61 municípios do interior do Estado.

“José Ricardo é o foco”

Otoni Diógenes afirma que hoje o deputado federal preenche todas as expectativas do imaginário do PT e deve contar com 90% de apoio interno para disputar as Eleições 2020.

“Hoje sem nenhuma pretensão e arrogância, José Ricardo preenche o imaginário do militante petista . 90% apoia José Ricardo. Tem a base. A base tem hoje o nome de José Ricardo para dirigir a Prefeitura de Manaus”, disse.

O candidato a presidente municipal do PT afirmou que esta declaração a respeito de José Ricardo não é uma imposição. As pesquisas mostram, segundo ele, que em Manaus o PT tem grande vantagem.

“A candidatura (nas eleições municipais) do José Ricardo não é da imposição. Se você tiver oportunidade de sentir esse sentimento do das pessoas pelo José Ricardo. Está longe da imposição anterior. As pessoas confiam e acredita no José Ricardo”, declarou.

Os coletivos internos que compõem a chapa a candidatura do professor Otoni Diógenes: AUL, CNB-AM, UNI-PT, O TRABALHO, ALM, RESISTENTES e o professor Edmilson Lima (Gatinho), e mais algumas lideranças independentes.

O ex-presidente Lula está preso em uma sala da Superintendência da PF em Curitiba cumprindo pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias após condenação em segunda instância por ter sido acusado de aceitar um tríplex, em Guarujá, como propina paga pela OAS em troca de três contratos com a Petrobra.

Lula e o movimento Lula Livre negam a acusação e a condenação dele não é unanimidade entre juristas de dentro e fora do País.

Foto: PT – Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *