Lázaro: o Brasil entre a metafísica do mal e o real dialético

Continue lendo

O conhecimento pode gerar angústia, mas a ignorância mata e o deserto avança

Imagem: Pachamama (https://cimi.org.br)

Por José Alcimar de Oliveira *

O meu povo perece por falta de conhecimento (Os 4,6).  Quomodo potest Satanas Satanam eicere? Et si regnum in se dividatur, non potest stare regnum illud (Mc 3,23-24).

          01. Tales de Mileto, que viveu há mais de dois e meio milênios, e o primeiro teólogo do mundo ocidental, registra num de seus sábios fragmentos que tudo está tomado pelos deuses. Para ele o universo é um sistema de forças anímicas. Comparava a terra a um navio a flutuar sobre um mundo de águas. Tales é um Espinosa da Hélade. Para ele a água é divina. É o princípio de tudo. Tales, Heráclito (com seu fogo dialético, não o que hoje queima a Amazônia) e Espinosa são cidadãos da Amazônia. ...  Ver mais

Continue lendo

A força da retrotopia: quando a ordem se faz ordem do dia

Imagem: https://www.sindsep-pe.com.br/artigos-detalhe

Por José Alcimar de Oliveira *

Vossa terra está assolada, vossas cidades, incendiadas. Os inimigos, à vossa vista, devastam vosso país. É uma desolação, como a ruína de Sodoma (Is 1,7).

               01. No Brasil da ordem acima da lei até a filosofia positiva de Auguste Comte é vítima de uma degeneração epistêmica. É sabido o quanto o conceito de ordem é caro ao celebre autor da “lei dos três estados”. Mas é impossível encontrar no pai do positivismo o menor resquício de negacionismo e ódio à ciência.   ...  Ver mais

Continue lendo

Nina (2006-2021) e a utopia de baleia

Foto: Nina (arquivo pessoal José Alcimar)

José Alcimar de Oliveira*

Baleia queria dormir. Acordaria feliz, num mundo cheio de preás. E lamberia as mãos de Fabiano, um Fabiano enorme. As crianças se espojariam com ela, rolariam com ela num pátio enorme, num chiqueiro enorme. O mundo ficaria todo cheio de preás, gordos enormes (Graciliano Ramos). ...  Ver mais

Continue lendo

A política como força teórica do povo e o poder dos becos, ruas e praças

Foto: Protesto pelas 500 mil vítimas da pandemia no Brasil e contra o presidente Bolsonaro (Rosiene Carvalho)

José Alcimar de Oliveira *

O bem comum da humanidade não é solúvel na privatização do mundo (Daniel Bensaïd).

          01. A política encontra no povo a sua força material. O povo encontra na política a sua força teórica. É somente a praça que pode unir o povo e a política. Não haverá democracia no parlamento enquanto becos, ruas e praças permanecerem vazias. A verdade da democracia do povo implica dois direitos sempre negados pela democracia burguesa: 1) a isonomia como igualdade coletiva diante da lei e 2) a isegoria como o direito coletivo aouso público da palavra.  ...  Ver mais

Continue lendo

Da Cabanagem à Comuna: Manaus se encontra com suas origens

Foto; Protesto contra Bolsonaro, Centro de Manaus. (Rosiene Carvalho)

José Alcimar de Oliveira*

Quando os justos se multiplicam, o povo se alegra; o povo geme, quando o ímpio governa (Pr 29,2).

         

01. Só é possível o encontro livre e criativo entre o direito e a justiça quando o povo se apodera, de forma igualmente livre e criativa, dos becos, ruas e praças. Se não há salvação fora da política, também não há política digna deste nobre conceito (que remete à Pólis, cidade) sem o espaço da ágora (praça). Somente quando o povo ocupa becos, ruas e praças é possível desfazer as trapaças. Política trapaceira se combate na rua. É na rua que a teoria adquire potência material. ...  Ver mais

Continue lendo

Sob o poder do atraso, do mau humor e da ignorância como projeto

Imagem: https://www.ituporanga.sc.gov.br/

José Alcimar de Oliveira *

Ridentem dicere verum / quid vetat? (O que impede de, rindo, dizer a verdade?) (Horácio).

01. 28 de abril de 2021: Dia da Educação. No Brasil, quanto à política educacional, nada a comemorar. O Estado brasileiro, sob férrea tutela do capital, optou por manter o povo sob os grilhões da ignorância. Estamos, como bem afirma José de Souza Martins, sob “o poder do atraso”, no ritmo regressivo do que ele identifica como “sociologia da história lenta”.  ...  Ver mais

Continue lendo

O incortonável Marx

José Alcimar de Oliveira *

Imagem: Marx (https://beduka.com/blog/materias/filosofia/principais-ideias-karl-marx/)

*José Alcimar

Ser radical é agarrar as coisas pela raiz. Mas, para o homem, a raiz é o próprio homem (Marx)

01. Mesmo depois do período do grande racionalismo da filosofia moderna ainda é possível (e talvez necessário) pensar a questão do conhecimento contra e a favor de Kant, mas para quem deseja pensar o processo cognitivo com a devida honestidade intelectual e epistemológica, é impossível fazê-lo sem a incontornável contribuição kantiana.  ...  Ver mais

Continue lendo

Brecht e as mães-coragem de Jacarezinho: sete notas marginais

Foto: site PT Nacional (Renato Mouro/A Voz das Comunidades)

José Alcimar de Oliveira*

Mãe Coragem: Por quanto tempo é que não tolera injustiça? Por uma hora, ou duas? Pense bem! Nunca se perguntou isto, embora seja a coisa mais importante: porque é uma desgraça, na prisão, quando a gente percebe de repente que já está tolerando a injustiça. (Brecht, Mãe Coragem e seus filhos). ...  Ver mais

Continue lendo