Processo contra Amazonino é suspenso no TRE: chamou Wilson de pastel de vento

Amazonino Mendes e Wilson Lima

O desembargador eleitoral e vice-presidente do TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas), Aristóteles Thury, determinou a suspensão da tramitação do processo que o ex-governador Amazonino Mendes (sem partido) é acusado de calúnia e difamação durante a campanha de 2018 em relação ao governador Wilson Lima (PSC).

A representação contra Amazonino foi apresentada pela promotora da 37ª Zona Eleitoral, Marlinda Dutra, e se refere aos episódios em que o ex-governador afirmou que a campanha de Wilson Lima teria ligação com facção criminosa e que o governador Wilson é um “pastel de vento” .

A defesa de Amazonino alegou que a denúncia não deveria ter sido aceita pela juíza da 37ª Zona Eleitoral, Kathleen dos Santos Gomes, porque o ex-governador não conseguiu produzir provas em seu favor.

Outro questionamento da defesa foi a audiência marcada para o dia 7 de outubro em que havia previsão que o governador Wilson fosse ouvido por último.

“Feriu a cláusula da ultima palavra”, afirmou o advogado Yuri Dantas, advogado de Amazonino.

O desembargador acatou o pedido da defesa e suspendeu a ação até que o pleno do TRE-AM decida se a aceitação da denúncia pela juíza da 37ª Zona Eleitoral cumpriu os requisitos legais ou não.

O advogado de Wilson Lima, Vasco Amaral, afirmou que não tinha, no momento em que a reportagem entrou em contato com ele, detalhes sobre decisão e, em função disso, não iria comentar o caso.

Foto: Rosiene Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *