Valeiko será apresentado até as 13h desta segunda, informam advogados

Foto: Marco Aurélio Choy e Yuri Dantas.

Os advogados do enteado do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), Alejandro Valeiko, informaram por meio de nota que o cliente deles deve se apresentar à polícia até as 13h desta segunda-feira, como determinou a decisão da desembargadora Joana Meireles, neste sábado à noite, dia 5.

Neste sábado à noite, dia 5, a desembargadora Joana Meirelles decidiu liberar Alejandro Valeiko, da prisão temporária e determinou que, em 24 horas a partir da notificação, ele se apresente à autoridade policial e passe a cumprir prisão domiciliar.

A decisão saiu no plantão deste sábado, dia 5, num habeas corpus criminal apresentado pela defesa de Alejandro ao TJ-AM.

A nota dos advogados informa que a defesa tomou conhecimento da decisão às 13h deste domingo, dia 6, e expõe a condição mental de Alejandro como justificativa para a prisão domiciliar, diferente do que ocorreu com os demais presos nesta investigação.

“O pedido foi fundamentado na necessidade de tratamento médico do paciente que, de acordo com laudos médicos, sofre de transtornos mentais e comportamento devido ao uso de entorpecentes, transtorno esquizofrênico e de personalidade dissocial. Alejandro cumprirá a decisão judicial no prazo determinado pela desembargadora”, informam os advogados na nota.

A defesa defende ainda, na nota, que “tudo seja esclarecido com brevidade e com a imparcialidade profissional que qualquer investigação necessita”.

Alejandro permaneceu três dias foragido diante da determinação de prisão temporária por parte da juíza do 2º Tribunal do Juri, Ana Paula Braga, na quinta-feira, dia 3.

A justiça determinou a prisão de todos que tiveram presentes na casa de Alejandro no dia em que Flavio Rodrigues foi visto pela última vez antes do corpo dele ser encontrado com seis facadas em uma terreno no Tarumã.

Segundo o prefeito de Manaus, Alejandro foi retirado na cidade horas após o crime e internado numa clínica de reabilitação de dependente químicos. A polícia identificou bilhete aéreo em nome do enteado de Arthur Neto para o Rio de Janeiro.

Os advogados Marco Aurélio Choy e Yuri Dantas, que atuaram na campanha de Arthur em 2016, entraram no caso e apresentaram habeas corpus criminal para Alejandro.

A desembargadora Joana Meireles suspendeu a prisão temporária e determinou prisão domiciliar por “questões humanitárias”.

A magistrada deu ainda, ao enteado do prefeito, 24 horas a contar da notificação da defesa dele, para Alejandro se apresentar à autoridade policial para iniciar o cumprimento da decisão dela.

Veja na íntegra a nota da defesa:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *