Vice-governador Carlos Almeida deixa Casa Civil

Carlos Almeida em visita ao Monte Horebe após a desocupação em março deste ano. Divulgação redes sociais.

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), dá andamento, em meio à pandemia e pedidos de impeachment , a uma reforma nos cargos de primeiro e segundo escalão.

O blog apurou que o vice-governador Carlos Almeida Filho, considerado o homem mais forte do governo desde a exoneração do empresário Marcelo Alex, em março do ano passado, deixa a Casa Civil.

A informação foi confirmada pela Secom (Secretaria de Estado de Comunicação) após a publicação desta matéria. Segundo a Secom, Lourenço Braga Júnior, que estava no cargo de chefe da consultoria técnica legislativa da Casa Civil, assume “interinamente” a função de chefe da Casa Civil.

Desde a semana passada, o nome do advogado Beto Simonetti era cotado para a substituição e melhoria da articulação política do governo. A informação do substituto ainda não foi confirmada pelo governo.

Segundo apuração do blog, Carlos Almeida, que antes da Casa Civil foi secretário de Saúde, é afastado da articulação política por má avaliação por parte de outros grupos aliados do governo e deve ser escalado para atuar no setor de questões fundiárias.

Simonetti

Após publicação da matéria sobre a exoneração do vice-governador da Casa Civil, o advogado e conselheiro federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Beto Simonetti, enviou mensagem para a reportagem informando que não foi convidado e, caso fosse, não tem intenção de abrir mão da função de conselheiro federal para assumir a Casa Civil do Governo do Amazonas.

“O que eu não faria”, afirmou o advogado.

Veja a íntegra do posicionamento do advogado Beto Simonneti sobre o nome dele ser cotado para a Casa Civil:

“Prezada Rosiene,

Tomei conhecimento que meu nome consta de uma matéria jornalística como sendo possível Secretário de Estado do Governo do Amazonas, na pasta da Casa Civil. Registro, desde logo, que não recebi a honra do convite por parte de sua Execelencia o Governador do Estado. E, mais importante, se viesse a sê-lo eu não assumiria este importante e honroso encargo. Fundamentalmente, porque hoje sou, além de advogado, Secretário Geral do Conselho Federal da OAB, em mandato para o qual fui eleito pela minha categoria. Minha prioridade é trabalhar pelo engrandecimento da classe dos advogados e do fortalecimento da cidadania e do Estado de Direito, no âmbito da OAB. A advocacia é minha devoção e a OAB é meu único partido. Minha ideologia é a Constituição da República.

Atenciosamente.
Abraços fraternos. Beto Simonetti

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *